domingo, 10 de outubro de 2010

Formação em Reiki, presencial ou à distância?

Como é dever estatutário da Associação Portuguesa de Reiki, lançamos o tema da formação presencial ou à distância, em Reiki, para debate e esclarecimento.
Temos, nos dias de hoje, em mãos, todo um trabalho para o reconhecimento do Reiki enquanto terapêutica válida, eficaz e um dos instrumentos essencial para o bem-estar e aumento da qualidade de vida, não só do praticante mas também em quem é praticado. Este é um trabalho que tem vindo a ser construído por vários Mestres, alunos e Associações, desde há uns bons anos.

Daí que surge uma questão sensível, que deve ser reflectida e debatida,longe de perspectivas economicistas, com objectividade e sinceridade - a formação à distância para reikianos que pretendem ser terapeutas profissionais ou que optem por via de ensino.

Sabemos que existem formações presenciais e formações à distância, de Reiki. É importante colocar em ressalva que não colocamos em causa os formadores, os formandos, a quantidade de matéria, a forma como é dada, se a sintonização é possível ou não mas, temos a obrigação de alertar para algumas situações que podem marcar a diferença de um curso à distância para um curso presencial. Importa também alertar que estamos a debater dois perfis de reikianos - terapeuta profissional e Mestre/Professor.

O Reiki é uma técnica que, antes de tudo, trabalha em quem a aprendeu, auxiliando o corpo a encontrar o seu equilíbrio físico, emocional, mental e energético. Em certos alunos acontece o "Koten Hanno", a crise de cura, um estado que o nosso corpo encontra para reencontrar o equilíbrio, como sonolência, vómito, diarreia, sensação febril, sensação de desatenção (ou "cabeça aérea"), sintomas de limpeza do que está a mais em nós. Estas reacções podem ou não acontecer após uma sintonização e devem ser acompanhadas, no entanto, na própria altura da sintonização, com a energia Reiki, pode haver reacções emocionais como choro, alegria, sensação de leveza, sensações nas mãos e em todo o alinhamento energético da pessoa. Ora esse tipo de sensações, quando acompanhado de perto pelo Mestre são de grande benefício para o aluno pois pode auxiliá-lo a compreender o que se está a passar, que mudanças estão a ocorrer e que perguntas poderá fazer a si próprio para entender em profundidade o que há a mudar. É claro que todo o tipo de perguntas pode ser feito por email ou telefone mas a avaliação presencial num momento tão importante parece ser digna de importância mas, aqui, colocamos nas mãos do aluno a decisão do que irá fazer e em que sentido quer levar a sua aprendizagem de Reiki.

Aconselhamos a leitura da documentação, "Como escolher o seu Mestre de Reiki", para qualquer um dos casos, distância ou presencial...

Voltando a pegar no tema do reconhecimento do Reiki, o mesmo irá passar pelo ensino, sem dúvida. Existem várias propostas colocadas, que também serão abordadas no Congresso Nacional de Reiki mas, em relação ao ensino à distância vejamos pelos exemplos reais, reconhecidos e certificados. A formação de formadores, reconhecida pelo IEFP, pode ser feita remotamente mas sempre com sessões presenciais (em algumas entidades formadoras, são seis). Ou seja, o Estado, enquanto promotor de uma formação profissionalizante, admite algum ensino à distância mas este, pela importância do conhecimento que irá afectar outros, também requer uma avaliação presencial. Portanto, conseguirá um formador de Reiki, que aprendeu à distância, saber lidar com reacções e necessidades de cada um dos seus alunos? Tudo isto são temas para reflexão e debate.

Aproveitamos para esclarecer que a Associação não colabora com, nem pratica sintonizações à distância. Como é dos nossos estatutos, servimos para unir os reikianos, independentemente da sua formação, com os objectivos claros de apoiar e auxiliar no esclarecimento da prática de Reiki, levando a todos um código deontológico e muito apoio em boas práticas, querendo com isto seguir os princípios do Reiki da bondade e do trabalho honesto. Não é virando costas que abraçamos corações.

Aproveitamos para lançar uma votação estatística sobre este tema no nosso site com o tema "Concorda com Sintonizações à distância em Reiki, na formação de profissionais?". Esta estatística é somente para o caso de quem quer ter formação em Reiki para se tornar um terapeuta profissional.

Caso queiram enviar comentários, os mesmos podem ser colocados no nosso blog, no artigo correspondente.

52 comentários:

isabel gouveia disse...

Boa tarde joão,
sou contra a Formação de Reiki à distância, exactamente por achar que a presença de um Mestre é sempre necessária pelos eventuais sinais que a sintonização possa trazer.
Não estamos a falar de uma disciplina que pode ser aprendida através de livros, mas sim a lidar coma a Energia, nossa e dos outros, não é uma brincadeira, mas sim a saúde das pessoas, animais, plantas que está em jogo.
A minha luta é que para o Reiki seja reconhecido pelo Sistema Nacional de Saúde, e não dar mais motivos para que o nosso trabalho seja desacreditado, que é isso que acontece se algo como esse ensino à distância for em frente. Não tenciono passar por charlatã, pois que o Reiki é algo muito sério para mim e não uma brincadeira ou uma moda como muitos pensam.
Se queremos o nosso trabalho reconhecido e trabalhar com a mesma dignidade que os outros profissionais de outras áreas temos que dar o exemplo.
A presença de um Mestre é sempre necessária exactamente para que problemas ou dúvidas que surjam sejam resolvidos.
Passo muito do meu tempo a explicar ás pessoas o que é o Reiki e fico muito contente pelo interesse que é demonstrado por algo que até á pouco tempo nem se falava, e, é disso que se trata lutar para que o nosso trabalho seja reconhecido, para isso o nosso empenho.
Fazer um tratamento à distância é diferente, estamos a usar a energia que conhecemos porque tivemos um Mestre que nos ensinou a fazer, aprender á distância é uma forma de alguém ganhar dinheiro fácil, e não é assim que eu reconheço o Reiki, mas sim como algo muito importante e não um simples passatempo, é a minha filosofia de vida e temho muito respeito pela Energia que nos rodeia e de que somos feitos.
Vamos continuar o nosso trabalho para que o Reiki tenha o lugar merecido ao lado das outras terapias.
É para isso que eu ando a trabalhar desta forma, pois acho que só assim é que conseguiremos ser levados a sério.
O Reiki é uma Energia muito bonita com a qual se pode ajudar tanto, por isso que não venha ninguém estragar o trabalho que estamos a ter para dignificar esta terapia tão importante.
Um abraço.
Isabel Gouveia

Luis Mendes disse...

Olá João.
Eu comecei no Reiki à pouco tempo,neste momento tenho o nível 1 mas estou empenhado em fazer o nível de Mestrado.
E sinto que tenho algo a prestar ao Reiki e que me tem ajudado tanto e em tão pouco tempo.
A iniciação à distância, não acho que seja de utilidade para os alunos, visto nós termos duvidas, sentirmos sensações e com essa distância não é possível esclarecermos em tempo útil os nossos sintomas e questões.
A presença é muito importante devido a um ambiente especial e particular que não me acredito possa haver numa iniciação à distância.
Depois outro factor determinante (talvez o maior)tem a ver com a credibilização do Reiki, é vital que se queremos ter uma terapia reconhecida e com crédito, que sejamos exigentes com as directrizes que queremos seguir, ter objectivos definidos e estatutos próprios.
O código deontológico é importantíssimo e a ética deve ser respeitada.
Tratar pessoas, animais e plantas, não é uma diversão.
Mexemos com seres vivos e no caso das pessoas têm sentimentos, que não podemos desrespeitar.
Elas contam connosco.
Credibilização exige normas.
Que espero sejam criadas e seguidas, para o bem desta terapia tão maravilhosa.
Muita Luz.
Luis Mendes

VICTOR BACELAR disse...

Formação em Reiki à distância, logo aqui nesta afirmação existe uma discrepância,entre o que é realmente levado a sério e responsável, e a ideia de se poder ganhar dinheiro de uma forma mais fácil e cómoda, sem ter em conta, o que é ser verdadeiramente Reikiano, e colocar em causa, o próprio Reiki e tudo o que ele significa na sua verdadeira essência.
Será que estes "Professores", de Reiki, alguma, vez aprenderam, o que é realmente o Reiki, e a filosofia que ele próprio é portador.Alguma vez em que no caminho que escolheram, que deverá ser sempre de uma aprendizagem continua, colocaram em causa o que estavam a fazer, tendo em conta e em mente os ensinamentos, do Sensei Mikao Usui.
Penso, que apenas nestes casos funciona a mente, conjuntamente com um egocentrismo materialista, nada mais, e não o espírito de quem se iniciou, no Reiki, com o intuito, de proporcionar ao próximo o verdadeiro conhecimento, e também aos que necessitam de ajuda, para se encontrarem a si mesmos, e reencontrar a harmonia e a paz interior,sem esquecer o importantíssimo e a base de tudo o que o Reiki significa e pode significar o, Amor incondicional.
Por tudo isto, à distância penso que será muito difícil, de se poder transmitir e de dar a conhecer, sem ser de uma forma presencial.
Peço uma coisa, que não transformem o Reiki, como algo banal, e sem conteúdo e duvidoso, pensem bem, pensem sobriamente, reflictam sobre si mesmos,do que estão a fazer hoje, amanhã recolheram os frutos, desses actos, e se realmente, escolherem acertadamente, esses frutos serão portadores da verdadeira essência do Reiki e de tudo o que ele pode trazer ao Mundo, e aqueles que nele vivem.

NAMASTÉ.

Victor Henriques

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Olá Bom dia

ja fiz o meu voto, e quero deixar aquilo que me vai na Alma!

No inicio em meados de 2006, comecei a interessar-me por Reiki e por aquí logico não existia ninguem pelo menos que eu conhece-se, proseguindo a busca deparei com varios blogs e webs de modo que assim foram os primeiros passos.
Muito agradeço aqueles que com um coração aberto me auxiliaram a distancia e me deram todo um apoio marcado o inicio da minha caminhada, quanto á 1ª Iniciação foi presencial e tive alguns vomitos ... enfim processo que acontece algumas vezes, e tive todo o apoio.

Depois, também os 2º, 3A E 3B presenciais, a energia e o contacto é muito bom sim e um momento unico.

Já tive oportunidade de receber varias iniciações á distância e funcionam perfeitamente as iniciações embora no meu caso penso que vem em consequência de uma base anterior como descrito, mas para quem vem do "zero ou inicio"!

Penso que para ser Mestre de sí proprio ta bom sim, vai experimentando e colocado dúvidas ao Mestre, mas quanto a ser responsál pelo que aplica em outro, deixo as minhas duvidas.

Agora o que realmente quero deixar claro é que deve haver conscênciação da escolha dos locais tornando acessível e ao mesmo tempo eficaz, pois eu a certa altura fiquei quase sem energia € pois de Lisboa 248 KM de Faro +-300 KM do Porto 300 e tal e resolvi fazer 1º e 2º na Covilhã a +- 200 KM e os 3A/3B em Lisboa, assim que alguem possa refeltir que nos dias que correm gastar entre iniciações e deslocações e algumas practicas, la foram uns milhares de €uros.

Agora só fico na expectativa de saber quanto é que vou gastar mais pra saber se vai haver um meio termo ou se vendo o carro ou a casa!

O problema maior dos presenciais e claro os mais eficazes sem dúvida, não são logicamente pra quem mora aí ao lado! os grandes centros tem facilidade e o resto do país!

Acho bom que alguem pense nisso ... pra dar o exemplo eu ja pensei porque deixei de ir de férias 2 anos e agora fico a saber que o Amor e a Dedicação ja não são sufientes se quiser ver a minha practica de Reiki reconhecida, e mais se quiser passar os ensinamentos a terceiros, e não andar á margem da lei ... porque agora é assim estamos todos no mesmo patamar de iguladade mas depois não, certamente vai existir corrida a marca resgistada!

Ou depois será que alguem quer andar por aí nas mãos de alguem não reconhecido? ainda existirão os que se encarregarão em nome do Amor (porque em nome do Amor e de Deus infelizmente faz-se ....)dizer que ha sabe essa gente não teve formação adequada.

Enfim este desabafo vai no sentido de que o futuro faz-se hoje de modo que será bom pensar-se antes de decidir, porque quando fazemos algo sempre atinge os outros de uma forma ou de outra e aí por vezes rodeados das melhores intenções poderemos estar a obrigar outros a seguirem-nos passos e isso no Cosmos tem um nome

Mais um ponto de reflexão gostava de saber quais são ou serão as escolas achadas idoneas ou que prencham os requisitos pra certificar e que os formandos sejam diplomados no verdadeiro sentido da palavra.

Um abraço e obrigado a todos, Maurício

Essencial Ser... disse...

Bom dia, Paz e Luz para todos.
Embora seja possivel, só deverá ser utilizado em casos extremos, e sem interesse económico, pelo que não se deverá perder ou esquecer no tempo estes ensinamentos.
No meu caso enquanto Mestre de Reiki, não aceito que se realizam iniciações à distancia, para mim não faz sentido nenhum.
Se o Reiki é amor,e esse amor revela-se pelo toque de Luz e humano, porque motivo vamos faze-lo àm distancia. Se o nivel I por norma é um dia, porque motivo se inicia em 30 minutos ?
Fica a minha opinião. Um grande abraço e bem haja a todos aqueles que fazem do Reiki o verdadeiro caminho da felicidade.
Saudações Reikianas.
Ricardo Pinto
www.essencialser.com

João Magalhães disse...

Olá a todos,
muito obrigado pelos vossos fantásticos argumentos. Esta riqueza de perspectivas e dúvidas levantadas, levam-nos a ter bom material para ser levantado não só no Congresso mas também em Jornadas de Reflexão.
O contributo de todos é importante, a diferença é um factor de crescimento e sem dúvida que todos trabalharemos para o reconhecimento e boas práticas do Reiki.
tudo de bom,
João

Fernanda disse...

ola sou fernanda e deixo aqui o meu comentario sim acredito nas iniciaçoes á distancia , pois ja recebi uma e senti-a como presencialmente , tive muito apoia d o meu mestre , mas mesmo assim aconselho sempre que toda a gente que queira ser iniciado no reiki o faça com um mestre presencial , pois ele estando perto de nós nos sentimos muito protegidos pois nas iniciaçoes á distancia , o aluno se sente muito abandonado e precisa daquele abraço , bem no final da sintonização .
recomendo as iniciações sempre presenciais

fernanda t

Fernanda disse...

ola sou fernanda e deixo aqui o meu comentario sim acredito nas iniciaçoes á distancia , pois ja recebi uma e senti-a como presencialmente , tive muito apoia d o meu mestre , mas mesmo assim aconselho sempre que toda a gente que queira ser iniciado no reiki o faça com um mestre presencial , pois ele estando perto de nós nos sentimos muito protegidos pois nas iniciaçoes á distancia , o aluno se sente muito abandonado e precisa daquele abraço , bem no final da sintonização .
recomendo as iniciações sempre presenciais

fernanda t

Carlos Marok disse...

A questão em tudo isto é que se vocês negam as iniciações à distância primeiro têm de negar umas 100 coisas mais, e só depois poderão negar com filosofia, com peso e com veracidade apenas uma coisa, as iniciações à distância não são válidas.
Então como já sabemos não deveriam aceitar a Mikao Usui que recebeu iniciação à distância sem Mestres presentes.
Ao dar iniciações presenciais sempre somos muito pobres como Mestres, muito limitados, porque se Mikao Usui passou 21 dias para obter a sua iniciação, acaso um Mestre da nossa época vai superar num só fim de semana o que Mikao Usui recebeu em 21 dias?!
Um Mestre nunca poderá dizer que está a dar bem ou correctamente as suas iniciações presenciais e muito menos quando há dinheiro de permeio. Será que esses Mestres fazem uma pequena preparação de apenas 3 dias ou mesmo 1 só dia como fez Mikao Usui? Como se preparam estes Mestres que vão dar iniciações presenciais os 3 dias anteriores? Ou serão como papagaios que repetem o repetido sem se terem minimamente preparado nem sequer 3 dias antes? Ou será que cobrar as quantidades que se cobram superam a preparação de coração, espiritual e honesta do Reiki? Tu pagas o que eu te pedir e nem precisas de te preparar espiritualmente… Eu sou o Grande Mestre e dou-te a iniciação… é assim?
Deveríamos perguntar a esses Mestres que cobram a ver se poderiam dar as suas iniciações de forma económica e acessível a todos os bolsos ou gratuitas? Quanto tempo permaneceriam dando iniciações sem cobrar? Queremos ensinar algo tão espiritual e não sabemos nem manter a nossa família íntegra, nem a nossa espiritualidade, nem os nossos sentimentos nem pensamentos para com os outros.
Como Reikistas temos demasiados problemas de aceitação como para estarmos agora a atacar-nos e a assinalar-nos entre nós. O que estamos a fazer é a debilitar-nos quando não estamos unidos e lutamos em vez de nos unir.
Por isso é preciso ensinar a esses Mestres que são pobremente convencidos. Que nós não somos como as religiões e a politica que devemos manter-nos unidos e ajudarmo-nos entre nós senão acabaremos como as religiões… centos de desvios, de religiões diferentes com diferentes nomes mas como essência sempre o mesmo Deus.
Não sejamos como os políticos que a única coisa que fizeram foi dividir-se em pequenos e grandes grupos políticos onde todos lutam pelo poder e onde o grupo político mais pequeno pensa que os outros estão errados… É isso o que estes Mestres querem? Um grupito de Mestres a lutar contra outro para uns dizer se pode ou não se pode?
Os Reikistas, sobretudo se pretendem um congresso nacional, tratem de não ser o faz-me rir da gente, dos jornalistas e dos meios de comunicação. Se fazem um congresso não é para falar mal de ninguém muito menos entre nós… “olha! Lutam entre eles… nem eles se entendem…”
Pergunto a estes Masters o que eram antes da sua primeira iniciação e quem são agora depois de alguns anos. O que foi? Subiu-vos a arrogância à cabeça?
A questão no Reiki não significa que deva assinalar ou menosprezar os outros senão reforçar a união, a amizade e o Reiki entre nós, não dividir-nos por mesquinhas crenças que nem nós temos claras.
O Reiki é também o resultado do nosso comportamento, da nossa iniciação, de acordo à minha entrega assim serei com o meu Reiki. O meu Reiki não está condicionado só por que tu digas que as curas ou as iniciações à distância que não são válidas, porque eu tenho experiências que ninguém me pode tirar…
Não estamos para lutar mas sim para melhorar e unir-nos. O mais coerente é que se respeite aqueles que não esteja de acordo com as iniciações à distância pois que não as façam e que não alimentem o espírito de luta. Façam as suas iniciações presenciais e vivam felizes não se compliquem a vida nem percam o vosso tempo procurando verdades e palavrinhas tratando de fazer entender que isso não é correcto. Melhor utilizem esse mesmo tempo e energia a fazer as vossas iniciações presencias e em aprender um pouco mais de Reiki…

arawaco disse...

O princípio da energia Reiki é universal e única. em eterno movimento a cada coisa na natureza e que também é chamado de vida, e vida é única e sagrada. Por apenas um fato que significa que você pode manter contato com a vida e, portanto, o reiki em qualquer lugar do mundo e dirigi-la a ninguém.

Florzna Handmade Bags... disse...

Ola amigos…
Venho expressar a minha opiniao:
Acredito nas iniciacoes a distancia sim.
Baseada nas minhas proprias experiencias,baseada no que e feito e dado com amor vindo diretamente de Deus so pode ser verdadeiro,so pode ser bom e divino…
Fui iniciada no nivel 1 e tenho muito orgulho de ter passado por uma experiencia tao especial.Durante a iniciacao nao tive nenhuma visao,nao vi luzes,nao vi anjos etc…Senti uma paz interior no momento.Apos a iniciacao senti dores na nuca e nas pernas quando levantei-me…Fui informada que esses sintomas sao normais e que meu corpo estaria como que expulsando certas toxinas e isso seria um fato bom para mim…Depois de alguns dias,continuei sentindo alguns sintomas como:dentes sensiveis,diarreia (fraca),tendinite,sessoes de espirros…Os sintomas ja se foram e me sinto melhor…Tenho Auto-aplicado Reiki diariamente de manha e noite…E tenho feito trabalho com os chacras tb…Tenho aplicado reiki em meu marido tb…
Fui e estou sendo muito bem instruida e apoiada pelas pessoas/grupo que tomaram parte na minha iniciacao…E alem disso tenho muito material didatico acessivel ao meu dispor,em nenhum momento me sinto abandonada e sozinha…
Apenas dei o primeiro passo na direcao do Reiki,sei que o caminho e largo…Mas estou disposta a me empenhar mais e mais…Mestrado un dia, ainda nao sei…O tempo vai me responder isso…E como meu mestre escreveu (algo mais ou menos assim),primeiro seja mestre de ti,para depois poder ensinar aos outros…Pois ainda tenho muito pela frente a aprender…Nao entrei no mundo Reiki pela parte financeira e nao acredito que seguirei o caminho da parte material…Mas se um dia o mestrado acontecer levarei o Reiki para os outros como chegou para mim…
Meire Lucia Rodrigues

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Minha opinião. Gostaria que todos refletissem à respeito. Fui iniciado presencialmente nos quatro níveis de Reiki e aprendi no curso de mestrado que durou 3 anos a iniciar presencialmente. Vejam bem, 3 anos. Hoje faço sintonizações à distância para meus alunos. A questão para se analisar é: A distância de uma localidade à outra é prejudicial, ou prejudicial é a distância entre professor e aluno? Pois já ví diversos "mestres" que estavam com as mãos na cabeça do aluno e simplesmente, não estavam lá! Isso mesmo, estvam presentes apenas para dizer que estavam, mas não se importavam com o momento. Se a preocupação com as sintonizações presenciais merecem respeito, acredito eu que deveríamos então estabelecer um ponto único de esclarecimento onde também seriam necessários os Reijus. Porque os "mestres" atuais não citam os Reijus se estão tão empenhados na verdade? Porque motivo não falam claramente à respeito dos símbolos de Reiki? O que realmente vejo como problema ao Reiki não é a distância, mas sim o caráter das pessoas. Este adjetivo sim é muito mais prejudicial ao Reiki do que qualquer outro. Inicie diversos alunos à distância, inclusive há depoimentos de muitos deles que haviam sido iniciados presencialmente, mas preferiram que eu refizesse o trabalho de outros à distância. Questionável, não? A qualidade está no comprometimento, até mesmo porque as dúvidas não surgem apenas no dia da sintonização, mas sim durante mêses, ecom certeza os "mestres" não estarão lá todos os dias. Acredito que apenas quem realmente sabe ensinar consegue, seja de perto ou de longe, e antes de se questionar sobre algo que é feito à distância, deveriam questionar o que é feito presencialmente. Tudo depende do caráter de quem faz, não da distância. Aliás, um mestre não inicia ninguém, ele apenas conduz, da mesma maneira que fomos conduzidos para o aprendizado eterno, mas muitos acabaram acreditando que já sabem de tudo. Outra questão absurda é cobrar tão caro por estar presente. É muito mais digno não fazer, do que viver de Reiki. Faço Reiki por amor e cobro um valor insignificante, apenas para fazer o certificado que vai por e-mail e pelo trabalho que tive na apostila, sem contar que passo mêses respondendo às dúvidas de meus alunos. Um enorme beijo na alma de todos.

Marcelo Lopes - Circulo de Reiki Desmistificado

Vini disse...

Parabéns Carlos Madok pela sua exposição, a qual subscrevo totalmente!

Penso que uma Associação/Entidade Unficiadora de Reikianos não deveria fomentar debater. Quem gosta de debater é o Sr. Ego, e estamos em tempo de libertarmo-nos dele!

Cada um tem o seu caminho e a sua experiência e ninguém tem o direito de julgar, contestar ou criticar (nem o nosso Criador faz isso!).

Tudo é necessário e está correcto no Universo.

Abraços de Luz!

CLUBE PORTUGUÊS DO MASTIM NAPOLITANO disse...

Luz e Paz para todos!
Sem julgamento, parece-me estranha a forma pouco tranquila como a questão está a ser abordada.
Já fui sintonizada em Reiki presencialmente e já fui sintonizada em Reiki à distância.
Pela sintonizaçao presencial paguei um preço absurdo; pela sintonização à distância não paguei qualquer quantia (nem para o manual, nem para a emissão do certificado).
Para quem não conhece deixo aqui o link: http://projectoluz.pontodeluz.net
Aqui, só nos pedem que façamos gratuitamente o que de forma gratuita recebemos, nada mais!
Os Mestres do Projecto apoiam-nos em todas as dúvidas através do grupo e directamente por e-mail; não tive melhor quando paguei!!!
Reiki - como diz Johnny de' Carli, é Amor Saúde e Transformação - . Para tanto é preciso muito empenho e muito crescimento espiritual.
Ultimamente tenho andado com a sensação que as questões "do espiritual e da espiritualidade" estão a virar moda e oportunidade! Ganância espiritual também é ganância!!!
Gostava de partilhar convosco uma palestra proferida por Adilson Marques, nos dias 5 e 12 de Julho de 2010 no GAIA Círculo de São Francisco sob o tema "Os espíritos e o Reiki". Devido à sua extensão tal não é possivel. Quem tiver interesse poderá encontrá-la online com muita facilidade.
Sobretudo não pensemos que o mérito é todo "nosso" ou todo do "nosso" método...
Tudo de Bom,
Maria Clara Costa

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Texto do Topico: «Voltando a pegar no tema do reconhecimento do Reiki, o mesmo irá passar pelo ensino, sem dúvida. Existem várias propostas colocadas, que também serão abordadas no Congresso Nacional de Reiki mas, em relação ao ensino à distância vejamos pelos exemplos reais, reconhecidos e certificados. A formação de formadores, reconhecida pelo IEFP, pode ser feita remotamente mas sempre com sessões presenciais (em algumas entidades formadoras, são seis). Ou seja, o Estado, enquanto promotor de uma formação profissionalizante, admite algum ensino à distância mas este, pela importância do conhecimento que irá afectar outros, também requer uma avaliação presencial. Portanto, conseguirá um formador de Reiki, que aprendeu à distância, saber lidar com reacções e necessidades de cada um dos seus alunos? Tudo isto são temas para reflexão e debate»

Olá a todo o grupo novamente, bem parece que estamos talvez a desviar um pouco o debate !

A cima fica claro que para reconhecer o Reiki junto de entidades governamentais «temos» que cumprir as leis que regem a tematica das formações e embora possa ser feito muito trabalho á distância tal como acontece nas formações englobadas nas novas oportunidades, existe sempre uma parte practica e aqui fecham a opção SO DISTÂNCIA e isso ta claro, porque parece tratar-se de clausalas do GOVERNO (são leis humanas que á a cumprir).

Quanto ao Reiki funcionar á distância funciona, Como disse antes tive o prazer de receber iniciações á distância e correu tudo 5 estrelas mas eu tinha iniciações presencias feitas antes de modo que não tive reações e não precisei de tanto apoio, quanto as duvidas tirei pela NET, quanto á eficacia das iniciações, tambem nem se coloca em questão pois isso ja é fazer chover no molhado, mas que as presenciais são diferentes isso são ... dou um exemplo aluno e professor de cursos feitos á distância podem um dia cruzar-se numa rua ou numa estância de férias etc. e nem sequer se reconhecerem mutuamente e claro ficarem sem o prazer da partilha de ..... e mais de .... e daquele abraçoooo !!!

"quanto ao resto, é pena é sim Sr. é como começar tudo de novo e tudo isto envolve deslocações gastos varios e burucracias varias " vamos estar "condicionados" e deixa-mos por alguns minutos de perceber as palavras duma pessoa especial que terminam assim ... e a verdade liberta você!!!

Bem, aqui vai um abraçooooo

Maurício Silva

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Caro Maurício, concordo com a tua visão. Mas agora levanto uma questão muito importante que segue: Qias os professores de Reiki atualmente, realmente tem habilidade para comprovar as alterações de seus alunos, ou mesmo, sanar dúvidas relacionadas às alterações emocionais, mentais, físicas ou espirituais? Seria interessante salientarmos sobre a responsabilidade e o conhecimento/experiência dos professores, pois muitas vezes se tornam inaptos para os procedimentos de avaliação ou apoio à seus alunos. Foi por este motivo que levantei a questão da distância, pois comumente observamos mestres que se encontram distantes demonstrarem um enorme comprometimento com seus alunos, e outros, por sua vez, estando presentes não estarem nem um pouco envolvidos com o Reiki, muito menos com seus alunos. Levanto novamente a questão, sem fugir do tema proposto. O que é mais importante? A presença, ou o comprometimento? Sou à favor de termos pessoas presencialmente para as avaliações, mas não podemos transferir a questão da presença como sendo algo que supre a necessidade da verdade e do respeito pelos reikianos. Outra coisa que precisamos debater é a questão do profissionalismo. Mas isto fica para um outro tema. Nunca consegui associar o Reiki como uma profissão. Um enorme beijo na alma de todos.

Marcelo Lopes - Circulo de Reiki Desmistificado

Rui Serôdio disse...

Boa Tarde a todos.
Devemos instruir tendo em conta as origens desta arte, seguindo os príncipios de tradição e cultura japonesa. O Reiki é desacreditado em muito pela falta de cumprimento destes princípios e se formos analizar cada Escola, cada estilo faz uma interpretação própria do conceito acrescentando técnicas,credos,rituais o que seja. Penso que deviamos começar por aqui, por aprender cultura e tradição japonesa, entender a língua e os seus credos, ensinar as coisas pelos nomes e restringir o ensino ao que lhe é seu de origem. O ensino ou formação à distância pode considerar-se uma violação de princípios da relação mestre discípulo. Depois temos que aprender a ser pacientes e incentivar os nossos alunos e a nós mesmos a crescer com tempo. Vejo uma enorme correria ao Ego, ao querer ser mestre, ter o 3º grau ser melhor que... e aqui perde-se o sentido do Zen. Os cursos de 1 dia, ou de fim de semana, deveriam passar a aulas.. 6 meses, 1 ano, 2 anos, formar técnicos profissionais competentes, ainda tem quem diga que o fígado está do lado esquerdo!
Colocar os adereços extras ou complementares no seu lugar, 1º ensinar o que é da arte, as técnicas japonesas por si só são completas, complexas e exigentes de trabalho diário para realmente as sentirmos. Quando estas estiverem dominadas então ensina-se o que quer que entendam que devem ensinar. Garanto-vos que se treinarem diariamente só as técnicas japonesas quando derem por vós 10 anos já se passaram e ai realmente começaram a crescer.
Forte Abraço a todos

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Caro amigo Rui. Se consideras o trabalho sério, mesmo que à distância, uma violação aos princípios do Reiki, com todo o respeito, acredito que a maior violação tenha sido a permissão de utilização de diversos outros sistemas de Reiki que se difundiram no próprio Japão. Em terras japonesas a prática da importação do Reiki é muito difundida, logo, temos uma visão um pouco contraditória em relação à cultura, credos, crenças, enfim, ao estilo oriental de vida e o estilo ocidental, concorda? Se realmente voltarmos à essência do Reiki como anteriormente o mesmo era vivenciado e ensinado, com certeza, não teríamos o Reiki que hoje existe. As mudanças, quando bem estudadas e experimentadas, com base em estudos e resultados, são muito bem vindas, mas para isto, deveríamos nos unir, ao contrário, cada um divulga uma "verdade", muitas vezes mentirosa. Sugiro que façam testes, iniciações à distância, peçam relatos, evidências, façam experiências e, somente então, levantem questões. Falar sobre o que não se conhece é apenas jogar frases sem fundamentação. Apenas quem conhece sobre o que diz, pode afirmar e comprovar o que diz.

Um beijo na alma de todos.

Marcelo Lopes - Circulo de Reiki Desmistificado

Rui Serôdio disse...

Estimado, defendo o ensino presencial e profissional e a prática diária.
A forma como o Reiki foi reintroduzido e reabsorvido na cultura japonesa é interessante de ser falado, e honestamente falando o estilo Jikiden Reiki, da família Yamaguchi e o seu método de ensino demonstra maturidade e seriedade no trabalho que apresenta em defender as linhas que escrevi anteriormente, embora os preços praticados sejam elevados e de pouco acesso. Ainda sobre esse assunto interpreto que se deva mais a um método de filtragem e que incutir objectividade!
E se realmente tivessemos mantido a prática e o ensino do Reiki como era no tempo de Sensei Usui e Sensei Hayashi este tema nem sequer estava a ser debatido e porque? Porque mantinha-se sólida a fundação. Agora se queremos ser e formar profissionais então que acabem as formações de 1 dia, que se acabe com um conceito que aprende tudo lendo depois em casa. Que seja criado um sistema que exija prática e estudo constante; que sejam criados meios que exijam trabalho interno, pessoal; que sejam ensinadas disciplinas exigidas na medicina convencional; trabalhamos com seres vivos, com pessoas, então temos que saber de anatomia, como funciona o corpo.. isto tudo para que estejamos no caminho do reconhecimento dos organismos de saúde. É este salto e adaptação que deve surgir e assim chegamos lá, ou estaremos mais bem vistos.

Abraço

antonio miguel disse...

Felicito a ideia de se discutir a questão de iniciações de REIKI à distância, sim ou não.
Esta preocupação louvável da Associação vem demonstrar a sua abertura e assim dizer-nos que não há tabus que não possam ser analisados com seriedade e serenidade.
Sou Mestre em iniciação feita presencialmente e iniciado em outra também presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância. Eu quis saber a diferença, eu quis "meter a mão na massa" para sentir e aquilatar da diferença.
Nunca podemos perder de vista a essência do Reiki, as suas bases e a sua evolução. O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas veiculadas pelas mais diversas personalidades. O Mundo evolui nas mais diversas áreas e no respeita ao Reiki também ele não lhe fica indiferente. O Terra está sofrendo profundas alterações energéticas e o REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Nós os Reikianos não produzimos a Energia, somos um canal!
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização) se tem que fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se quer fazer e se faz, atinge níveis de verdadeira pouca vergonha ou descaramento sem rosto e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões quer em termos monetários quer em secretismo.
Não é verdade que o envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos? Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E está também tem os seus meios de acompanhamento que digo-vos é muito boa (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, pois o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou num conhecimento de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, quando a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade no que traz de benefícios para muitos doentes e gente carenciada sem recurso para pagar exorbitâncias.
Aqueles que aparecerem como "charlatões" terão os dias contados.
Aqueles que transportarem consigo a arrogância não terão sucesso.
Aqueles que surgirem como negociantes mercenários sucumbirão.
Por tudo isso mantenhamos sempre a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, é outra questão. Para isso será chamada a nossa Associação que não deixará concerteza de tomar uma posição adequada, ouvidos que sejam os associados.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Felicito a ideia de se discutir a questão de iniciações de REIKI à distância, sim ou não.
Sou Mestre de uma linhagem feita presencialmente e iniciado em outra também presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância.
Sinceramente sinto alguma felicidade por ver que a discussão é possível e gratificante.
Nunca podemos perder de vista a essência do Reiki, as suas bases e a sua evolução. O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas veiculadas pelas mais diversas personalidades. O Mundo evolui nas mais diversas áreas e no respeita ao Reiki também ele não lhe fica indiferente. O Terra está sofrendo profundas alterações energéticas e o REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Nós os Reikianos não produzimos a Energia, somos um canal!
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização) se tem que fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se quer fazer e se faz, atinge níveis de verdadeira pouca vergonha ou descaramento sem rosto e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões quer em termos monetários quer em secretismo.
Não é verdade que o envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos? Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E está também tem os seus meios de acompanhamento que digo-vos é muito boa (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, pois o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou num conhecimento de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, quando a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade no que traz de benefícios para muitos doentes e gente carenciada sem recurso para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos sempre a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará concerteza a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Manuel Martins Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Felicito a ideia de se discutir a questão de iniciações de REIKI à distância, sim ou não.
Sou Mestre de uma linhagem feita presencialmente e iniciado em outra também presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância.
Nunca podemos perder de vista a essência do Reiki, as suas bases e a sua evolução. O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas veiculadas pelas mais diversas personalidades. O Mundo evolui nas mais diversas áreas e no respeita ao Reiki também ele não lhe fica indiferente. A Terra está sofrendo profundas alterações energéticas e o REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização) se tem que fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se quer fazer e se faz, atinge níveis de afronta e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões quer em termos monetários quer em secretismo.
Não é verdade que o envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos? Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E está também tem os seus meios de acompanhamento que digo-vos é muito boa (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, pois o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou num conhecimento de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, quando a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade no que traz de benefícios para muitos doentes e gente carenciada sem recurso para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos sempre a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará concerteza a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Felicito a ideia de se discutir a questão de iniciações de REIKI à distância.
Sou Mestre de uma linhagem feita presencialmente e iniciado em outra também presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância.
Nunca podemos perder de vista a essência do Reiki, as suas bases e a sua evolução. O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas. O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se quer fazer e se faz, atinge níveis de afronta e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões quer em termos monetários quer em secretismo.
Não é verdade que o envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos? Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E esta também tem os seus meios de acompanhamento que digo-vos é muito boa (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, pois o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou num conhecimento de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, quando a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade no que traz de benefícios para muitos doentes e gente carenciada sem recurso para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos sempre a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará concerteza a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Felicito a ideia de se discutir a questão de iniciações de REIKI à distância.
Sou Mestre de linhagem feita presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância.
O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas. O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização) tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se faz, atinge níveis de afronta e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões quer em termos monetários e em secretismo.
Não é verdade que o envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos? Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E esta também tem os seus meios de acompanhamento que digo-vos é muito boa (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, pois o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou num conhecimento de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade no que traz de benefícios para muitos doentes e gente carenciada sem recursos para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos sempre a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará concerteza a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Sou Mestre de linhagem feita presencialmente e com outra iniciação no nível III-A feita à distância.
O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas. O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo (a prática do Reiki, as relações, as formações, a divulgação e seus conceitos,a comercialização) tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se faz, atinge níveis de afronta e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões em termos monetários e secretismo.
O envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos. Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! E esta também tem os seus meios de acompanhamento (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade pelos benefícios que trás para muitos doentes e gente carenciada sem recursos para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Sou Mestre de linhagem feita presencialmente e com iniciação no nível III-A feita à distância.
O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas. O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se faz, atinge níveis de afronta e com a agravante da transmissão de símbolos (os quais não contesto!)a onerar as sessões em termos monetários e secretismo.
O envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos. Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! Esta também tem os seus meios de acompanhamento (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, como pratica, no seu coração e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a grande vantagem da capacidade de divulgação, o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou de uma "elite" que por vezes quase "extorque" dinheiro a muitos incautos, a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade pelos benefícios que trás para muitos doentes e gente carenciada sem recursos para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Sou Mestre com iniciação feita presencialmente e com iniciação à distância.
O Mundo do Mestre Usui não é o mesmo de hoje e as experiências têm sido as mais diversas. O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se faz, atinge níveis de afronta.
O envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos. Então porque não é válida a iniciação à distância, quando até ela acontece sem custos para o iniciado ?
Podemos questionar se a iniciação presencial não é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! Esta também tem os seus meios de acompanhamento (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a vantagem da capacidade de divulgação, o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou de uma "elite" que por vezes "extorque" dinheiro a muitos incautos, a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade pelos benefícios que trás para muitos doentes e gente carenciada sem recursos para pagar exorbitâncias.
Mantenhamos a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

antonio miguel disse...

Sou Mestre com iniciação feita presencialmente e com iniciação à distância.
O Mundo evolui e a Terra está sofrendo profundas alterações energéticas. O REIKI como energia que é, é igualmente influenciado.
Tudo tem que se fundamentar nas profundezas do nosso coração do "nosso" Amor Incondicional.
O comércio que em muitos casos se faz, atinge níveis de afronta.
O envio de Reiki à distância é uma realidade com resultados muito positivos. Então porque não é válida a iniciação à distância, ela acontece sem custos para o iniciado?
A iniciação presencial é mais solene, acolhedora, interiorizante, permite um diálogo presencial? Talvez! Mas a eficácia é equivalente à iniciação à distância! Esta também tem os seus meios de acompanhamento (conheço por experiência: http://projectoluz.pontodeluz.net)
A questão fundamental está em quem pratica, e não no espaço e no tempo das iniciações.
A iniciação à distância tem a vantagem da capacidade de divulgação, o Reiki não pode aparecer ou transformar-se numa arte, ou de uma "elite" que por vezes "extorque" dinheiro a muitos incautos, a sua divulgação como uma técnica de auto-cura e de cura é muito relevante para a nossa Sociedade pelos benefícios que trás para muitos doentes e gente carenciada.
Mantenhamos a discussão séria e serena e o Universo dar-nos-á a luz necessária e fará a "separação do trigo do joio".
O problema do reconhecimento pelo Estado, sendo muito importante, é outra questão.
António Miguel
ammmiguel@gmail.com
Blogue: http://cosmovisao13.blogspot.com

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Rui, concordo contigo meu amigo. Estás perfeito em tuas colocações, mas sabes que tal ponto de vista afastará milhares de pessoas do Reiki. Na verdade, sigo a mesma visão que você propôs, mas também respeito as pessoas que não tem acesso, tempo, dinheiro e informação, e julgo que as pessoas menos facilitadas também tem direito à uma pequena parcela de conhecimento sobre o Reiki. Nosso amigo Antonio Miguel também está certo. Não acredito que apenas uma verdade deva ser o ponto de discussão. Se a questão aqui é sobre a formação, então caberia ao governo ou às associações terem pessoas qualificadas para avaliar o conhecimento e, sobretudo, a capacidade energética do reikiano. Veja que neste ponto pouquíssimas pessoas se submetem ou questionam. Querem fazer testes? Peçam para um receptor retirar uma amostra de sangue e façam um exame simples. Após a retirada, peçam para os supostos mestres que apliquem reiki no paciente, e após a aplicação, retirem novas amostras de sangue. Encaminhem juntamente para a análise. Aquele que realmente estiver preparado, saberá pelos resultados dos exames. Na verdade, não são as palavras ou a teoria que provam a eficácia no Reiki, mas antes de qualquer coisa, a experiência. Me proponho a realizar quaisquer testes, seja emocional, seja físico, seja espiritual apenas para promover a divulgação do Reiki. Hoje todo o meu trabalho com Reiki é gratuíto, e já fazem 6 mêses que parei de dar os cursos. Ensino apenas pessoas com câncer, aids ou com doenças graves. Tudo de graça. E garanto, médicos atestaram meu trabalho que é totalmente à distância. É como eu disse anteriormente, antes de questionarmos, deveríamos testar.

Um beijo na alma de todos.

Marcelo Lopes - Círculo de Reiki Desmistificado

maria disse...

Olá amigos,
Acho a questão aqui levantada muito relevante e controversa. Pessoalmente, acredito na veracidade das iniciações feitas a distância e considero que têm a mesma importância e reconhecimento que uma iniciação presencial.
Não é pelo facto de um terapeuta ou mestre ter uma iniciação presencial que será melhor que outro terapeuta ou mestre com uma iniciação a distância. Em ambos tem de existir um trabalho individual, contínuo e sério com a Energia vital.
Nas iniciações a distância, também, existe seriedade, responsabilidade, trabalho, confiança entre mestre e iniciado, contacto antes e após a iniciação entre mestre/aluno (por exemplo: via telefónica, e-mail, correio, etc.), envio de material educativo/informativo, transmissão da energia vital …. apenas não existe a presença física entre os intervenientes.
As pessoas diferem umas das outras. (Ainda bem porque senão seríamos fotocópias em grande escala… e a cada tiragem a qualidade humana seria inferior, até sermos apenas uma pequena e minúscula nódoa sem sentido algum).
Na verdade, algumas pessoas não compreendem a essência do reiki e dos grandes ensinamentos do Mestre Mikao Usui e envergam o caminho do ego e do interesse pessoal. Mas, esta situação será, também, evidenciada em outras profissões e situações da nossa sociedade.
Amigos, há cursos superiores, pós-graduações, licenciaturas, mestrados e doutoramentos a distância de muitas universidades e escolas superiores, será que alguns de vocês põe em causa o seu reconhecimento, a sua validez, a relação científica/pedagógica, as aprendizagens adquiridas, entre outros aspectos, apenas, porque não existiu a relação física? Por favor, Pensem e Reflictam…
Se a Associação Portuguesa de reiki tem como objectivo unificar as diferentes escolas, mestres e terapeutas reiki … não podem diferenciar os reikianos em 1ª e 2ª categoria apenas pela forma como foram iniciados.
Desejo que no 1º Congresso Nacional de Reiki, no próximo dia 30 de Outubro, seja debatido esta questão e que seja tomado em consideração “ a promoção de um espírito de unidade e solidariedade” entre todos os reikianos indiscriminadamente se a sua iniciação foi presencial ou a distância.

Abraços,
Maria Gomes

Rui Serôdio disse...

Ambas as vias se consideram válidas. É óbvio contudo que não se pode comparar um acompanhamento presencial de um acompanhamento ausente, virtual.. em qualquer estabelecimento de ensino.
Ainda mais em disciplinas ou áreas que exijam trabalho prático. O trabalho a realizar é sempre individual e para com terceiros, principalmente no ramo terapêutico. Diria que qualquer um pode ser acupunctor! É facíl espetar uma agulha seguindo o manual, mas para lá da agulha e do ponto existe um método, regras, uma análise e fundamentos a entender para que a terapêutica ocorra com sucesso e sem riscos para o paciente. Uma má prática e má manipulação de uma agulha pode conduzir a resultados desconcertantes.
No tempo de Sensei Usui, ainda que se encontrassem de tempos a tempos, o Reiju era conduzido presencialmente! Isto era tradição.
Porquê fazer diferente? Sensei Usui e Hayashi passaram as suas vidas a viajar por todo o Japão para ensinar o Reiki. Todo o ensino foi transmitido directamente independentemente do quão longe estavam as pessoas. É um princípio de cultura! Transmissão directa de conhecimentos Mestre e Discípulo, Professor e aluno. E isto faz toda a diferença. Nós na nossa mente ocidental, não arranjamos espaço para entender o TODO que está cimentado por detrás de qualquer arte japonesa, mergulhamos em pensamentos, que o mais ínfimo pormenor nos escapa mesmo por entre as mãos.
É fenomenal a capacidade que temos de destroçar toda uma filosofia.

Abraço

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Meu amigo Rui. Gostaria de saber qual a tua proposta? Como deveriam ser os cursos ou avaliações de Reiki?

Marcelo

Rui Serôdio disse...

Marcelo, o importante e o que nos faz falta neste momento é realmente perceber a cultura japonesa, estudar a sua história, a sua filosofia e a sua língua. A partir daqui temos filtros suficientes para perceber o que é que está a mais ou incorrecto na forma como divulgamos o Reiki no Ocidente. As técnicas japonesas raramente são mencionadas; damos mais ênfase a outros tópicos que não lhe dizem respeito.
A alteração no modelo de ensino tem que ser quase que radical e isso vai afastar pessoas. Mas é por aqui a meu ver que os verdadeiros profissionais se vão revelar.
Temos que ser mais exigentes tanto quando ensinamos como quando aprendemos.
Criar requisitos para a frequência do patamar seguinte. Por exemplo a escola Jikiden exige para o grau de professor-assistente:

"A inscrição no seminário Shihan-kaku, implica que o aluno respeite as seguintes condições:

- Ter completado e repetido, pelo menos uma vez, os níveis Shoden e Okuden;
- Ter administrado tratamentos directos de Jikiden Reiki a um mínimo de 40 pessoas e no total de cerca de 120 horas, durante os 6 - 12 meses a seguir aos seminários de Shoden e Okuden;
- Ter promovido a inscrição de um ou dois novos alunos nos seminários de Jikiden Reiki;
- Ter apresentado relatório, descrevendo as suas experiências com a utilização do Jikiden Reiki em tratamentos e as razões pelas quais quer atingir o grau de Shihan-kaku."

Isto é só uma das formas e inúmeras maneiras de abordar a questão. A Jikiden é uma das linhas mais fiáveis, segundo consta mantêm intacto a forma de ensino de sensei Hayashi, portanto de 1925 para cá.

associacaoreiki disse...

Caros amigos,
antes de mais muito obrigado por todas as vossas considerações que se tornam válidas, respeitáveis, em cada uma das perspectivas e vivências.
Reparem que a Associação não está a fazer um debate sobre a validade ou não das sintonizações à distância para todos os casos mas sim para a formação de terapeutas profissionais e mestres de Reiki, no âmbito do reconhecimento da terapêutica em Portugal.

Caros amigos sobre energia todos temos os nossos conceitos e sabemos algo do que pode ser feito presencial ou à distância no entanto temos que descer os pés à terra e olhar para a realidade do país e do que queremos ou não mostrar ao público em geral a fiabilidade do profissional que o poderá estar a atender. Claro que isto invoca outras questões que necessitam de ser também debatidas mas reparem que de forma alguma estamos a descredibilizar alguém ou a querer ter o "dom da verdade". Como associação e cumprindo os nossos estatutos, devemos, com todos, trabalhar para o reconhecimento da terapêutica em Portugal e deparamo-nos com algumas adversidades, por vezes vindas de outras terapêuticas complementares exactamente por causa das lacunas no ensino e alguma falta de fiabilidade.
Daí que, não por razões de Ego mas sim por questões de sobriedade é que devemos todos reflectir em consciência para os objectivos que foram propostos e não para tomadas de acção e opções que são pessoais.
Novamente obrigado a todos pela vossa participação.

Vera Oliveira disse...

Bom dia!

Acho este tema bastante interessante, li pontos de vista diferentes, e alguns concordei.
Sou Mestre de Reiki, sendo que tive vários Mestres(3 no total) e tive o problema da "duvidas".
Nós sempre teremos duvidas, mesmo que a iniciação seja presencial, isto porque não é num só dia que vamos aprender tudo, apenas vamos aprender as bases, e se as bases forem bem ensinadas o resto flui de forma natural.

Já fiz algumas iniciações á distância, e digo-vos que a vantagem é mesmo não termos de sair de casa para a receber, estar no conforto do nosso lar, pois existe algumas iniciações que se nõ fosse o serem iniciadas á distância tb não as teria feito pois era muito longe.
Mas aqui temos uma contradição, se o Reiki que enviamos á distância é tão eficiente como o resencial, porque é que no ensino do REIKI existe esta duvida?
Se o Reiki é uma energia divina e estamos ligados por essa energia, qual a diferença entre ser presencial ou á distância?
Claro que presencial é diferente porque olhamos para o aluno e vemos pela sua cara se ele percebe ou não.... mas e nos dias a seguir, em que nos surge tantas e tantas duvidas?!?! o Mestre está lá? tem resposta para as suas duvidas? ou simplesmente mandam consultar o seu Eu interior ( que a maior parte dos iniciados não percebe como se faz). Sim eu não sei a resposta pegunta ao seu Eu Interior ou ao seu Eu superior, e então o aluno fica ?!?!?!!? o quÊ? como faço ?!?!? e não há resposta do outro lado....
Vamos lá o que importa mesmo é o apoio que se dá no fim de cada iniciação, sim porque se eu moro no porto e tenho de ser iniciada em Lisboa que apoio presencial irei eu ter depois? sim claro o mestre vai fazer partilhas, pois ... e venho eu lá do Porto para Lisboa por causa de 2 horinhas bem passadas....
O que conta é a forma como o Mestre dá apoio no fim ao seu aluno, ele liga-lhe a perguntar se ta tudo bem? tem duvidas? etc...
ou simplesmente larga o aluno no mundo?
Pensem Nisso!!!!

pois e tal o Mestre é uma pessoa muito ocupada.... mas o ALUNO não tem culpa.
O ALUNO precisa de apoio, sempre...

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Meu amigo Rui. Você mostrou o que deveria realmente ser o Reiki. Concordo em número, gênero e grau sobre a tua colocação. Mas temos um pequenino problema... o Reiki já se difundiu pelo mundo de maneira errada. Agora temos praticantes em todo o mundo, uma grande parte sem um mínimo de preparo, que se tornou mestre após pagar por um certificado, e simplesmente sai por aí formando reikianos debilitados, mesmo presencialmente. Entendeu agora onde eu quis chegar? Você está corretíssimo, mas o problema já está instalado. Se a terapêutica for considerada apenas feita presencialmente, ainda assim, correremos o risco de termos professores despreparados formando alunos despreparados. Minha amiga Vera, concordo contigo. Minha sugestão é: Criar um grupo de Shihans realmente comprometidos e separar o joio do trigo, oferecendo à TODOS uma oportunidade de aprenderem o reiki como deveriam. Já ví mestres formando mais de 20 mestres de reiki num só dia e criticando as técnicas tradicionais. É lamentável.

Marcelo - Círculo de Reiki Desmistificado

Rui Serôdio disse...

Amigo Carlos como está? Nós temos consciência de que a má formação já está espalhada e criar mecanismos de controlo é uma tarefa árdua.
Para gerar uma equipa de profissionais competentes temos que descentralizar tarefas da nós mesmos, incutindo por exemplo deveres a outras pessoas. O que quer isto dizer? Imagine que cada escola de Reiki dispõe de pelo menos 1 profissional da área de saúde com competência para pelo menos ensinar anatomia básica, uma formação em primeiros socorros... se passarmos a cadeira a esse profissional não só garantimos a qualidade do ensino como temos tempo e verdadeira dedicação para o que realmente temos que fazer... que é ... ensinar Reiki! Outra coisa essencial passa pela nossa acreditação enquanto formadores, devemos investir tempo na nossa formação e o Certificado de Aptidão Profissional - CAP - é um curso óptimo para nós, reconhecido pelo IEFP. É necessário cortar quase todo senão todo o "misticismo" que foi criado em torno do Reiki de forma a conseguirmos uma aprovação enquanto terapeutas profissionais. Isto é que realmente conta! Agora temos um longo percurso; estaríamos a criar um Organismo que iria regulamentar o ensino do Reiki e muitos são os que vão torcer o nariz.
Penso que a Associção tem que abrir um artigo de debate sobre esta matéria, porque já estamos a "roubar" o espaço debatendo assunto paralelo de extrema importância fugindo do assunto central. E quanto a esse mais não pronuncio

Um abraço!

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Amigo Rui, discordo desta vez. Reiki é terapia complementar, portanto, não se torna necessário o conhecimento sobre anatomia, pois isto faz parte para estudantes de medicina, e pelo que sabemos, o Reiki não se propõe à ser um método de análise medicinal, mas sim um método de cura, querendo ou não, holística. Desviar o Reiki buscando associá-lo à campos específicos, como na medicina convencional, ou até mesmo a MTC, é ir contra o princípio de Mikao Usui. A medicina atual não trata do Espírito, logo, entraíamos em contradição. Outro ponto que haveria uma gigantesca discórdia seria no caso das sintonizações. Imagine grupos de especialistas na área da saúde tendo que afirmar, ou compartilhar com a idéia de uma sintonização? Com certeza teríamos mais problemas do que já temos atualmente. Como eu disse anteriormente, não consigo ver o Reiki como uma técnica profissional. Acredito sim no aperfeiçoamento dos praticantes, mas dificilmente seremos reconhecidos um dia, tendo em conta que linhas da religiosidade, ou seja, segmentos de religiosos entrariam em conflito, pois nem todos aceitam o Reiki. É diferente da acupuntura, do Do In, do Shiatsu, etc., mas o Reiki em sua estrutura, trabalha particularmente com o acesso de energias extra-corpóreas, logo, vincula-se a idéia de uma dimensão além da nossa, coisa que para muitas pessoas só pode ser co-relacionada à religiosidade. Mas como há o risco de estarmos debatendo algo que no momento não é de suma importância, prefiro aguardar um momento para conversarmos à respeito.

Um beijo na alma de todos.

Marcelo - Círculo de Reiki Desmistificado

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Olá bom dia, Paz e Luz a todos
Rui Serôdio disse:
Imagine que cada escola de Reiki dispõe de pelo menos 1 profissional da área de saúde com competência para pelo menos ensinar anatomia básica, uma formação em primeiros socorros... se passarmos a cadeira a esse profissional não só garantimos a qualidade do ensino como temos tempo e verdadeira dedicação para o que realmente temos que fazer... que é ... ensinar Reiki! Outra coisa essencial passa pela nossa acreditação enquanto formadores, devemos investir tempo na nossa formação e o Certificado de Aptidão Profissional - CAP - é um curso óptimo para nós, reconhecido pelo IEFP. É necessário cortar quase todo senão todo o "misticismo" que foi criado em torno do Reiki de forma a conseguirmos uma aprovação enquanto terapeutas profissionais. Isto é que realmente conta!

Ola Rui não sei quem é mas no Amor Incondicional pergunto-me se realmente acredita no que diz, embora até o possa fazer ...

A primeira vista até parece que tem razão sem a pussuir, com todo o respeito pare leia e reflicta no que disse e repar em algumas varias contradições ditas por si e contra si mesmo. ja la vamos

Primeiro convem, estar-mos conscientes, que para todos nós por vezes mudar de opinião revela um grau de maturidade e crecimento interno e consciencial, mas apenas acontece quando nos dispomos a isso e o COSMOS presenteia-nos.

Antes de mais os pontos nos ÌÌÌs, O REIKI È COMPLEMENTAR e Só COMPLEMENTAR tudo o resto que defende NÂO È REIKI, voce sabe que a musica ajuda na recuperação e na cura mas espero que não queira criar aqui uma escola com ensinamento musical por amor de Deus, se bem que alegrava o pessoal, assim so nos podemos quase rir porque pessoas cheias de ideias... estão a tentar moldar questões pertinentes que envolvem outras.
* Qual o porque de o Sr. querer juntar primeiros socorros e sei la mais o quê, ao REIKI para depois como diz PASSAR a cadeira ... acaso a cadeira não esta ja ocupada pelos INEM / Bombeiros e pela Clinica Geral e as Urgências?
*O Sr. defende uma adaptação á cultura Oriental mas alem de a desconhecer (poderá conhecer o que lhe disseram que ela é ou era apenas) mas lembre-se e nunca esqueça esta no Ocidente.
* no Oriente jamais alguem pode sonhar em separar o Reiki da Espiritualidade É o OPOSTO que aqui querem fazer para o reconhecer o fazer aceitar pelos governos alias se não fosse isso não estavamos aqui a ter este tema de debate certamente DEFENDIRIAMOS TODOS em unissono a Exelente ferramenta de transformação Espiritual que é o Reiki, sem dissociar as duas vertentes cura/espiritual e sem andar com malabarismos (difarçados de espiritualidade)
Cont:

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Olá bom dia, Paz e Luz a todos
Rui Serôdio disse:
Imagine que cada escola de Reiki dispõe de pelo menos 1 profissional da área de saúde com competência para pelo menos ensinar anatomia básica, uma formação em primeiros socorros... se passarmos a cadeira a esse profissional não só garantimos a qualidade do ensino como temos tempo e verdadeira dedicação para o que realmente temos que fazer... que é ... ensinar Reiki! Outra coisa essencial passa pela nossa acreditação enquanto formadores, devemos investir tempo na nossa formação e o Certificado de Aptidão Profissional - CAP - é um curso óptimo para nós, reconhecido pelo IEFP. É necessário cortar quase todo senão todo o "misticismo" que foi criado em torno do Reiki de forma a conseguirmos uma aprovação enquanto terapeutas profissionais. Isto é que realmente conta!

Ola Rui não sei quem é mas no Amor Incondicional pergunto-me se realmente acredita no que diz, embora até o possa fazer ...

A primeira vista até parece que tem razão sem a pussuir, com todo o respeito pare leia e reflicta no que disse e repar em algumas varias contradições ditas por si e contra si mesmo. ja la vamos

Primeiro convem, estar-mos conscientes, que para todos nós por vezes mudar de opinião revela um grau de maturidade e crecimento interno e consciencial, mas apenas acontece quando nos dispomos a isso e o COSMOS presenteia-nos.

Antes de mais os pontos nos ÌÌÌs, O REIKI È COMPLEMENTAR e Só COMPLEMENTAR tudo o resto que defende NÂO È REIKI, voce sabe que a musica ajuda na recuperação e na cura mas espero que não queira criar aqui uma escola com ensinamento musical por amor de Deus, se bem que alegrava o pessoal, assim so nos podemos quase rir porque pessoas cheias de ideias... estão a tentar moldar questões pertinentes que envolvem outras.
* Qual o porque de o Sr. querer juntar primeiros socorros e sei la mais o quê, ao REIKI para depois como diz PASSAR a cadeira ... acaso a cadeira não esta ja ocupada pelos INEM / Bombeiros e pela Clinica Geral e as Urgências?
*O Sr. defende uma adaptação á cultura Oriental mas alem de a desconhecer (poderá conhecer o que lhe disseram que ela é ou era apenas) mas lembre-se e nunca esqueça esta no Ocidente.
* no Oriente jamais alguem pode sonhar em separar o Reiki da Espiritualidade É o OPOSTO que aqui querem fazer para o reconhecer o fazer aceitar pelos governos alias se não fosse isso não estavamos aqui a ter este tema de debate certamente DEFENDIRIAMOS TODOS em unissono a Exelente ferramenta de transformação Espiritual que é o Reiki, sem dissociar as duas vertentes cura/espiritual e sem andar com malabarismos (difarçados de espiritualidade)
Cont:

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Olá bom dia, Paz e Luz a todos
Rui Serôdio disse:
Imagine que cada escola de Reiki dispõe de pelo menos 1 profissional da área de saúde com competência para pelo menos ensinar anatomia básica, uma formação em primeiros socorros... se passarmos a cadeira a esse profissional não só garantimos a qualidade do ensino como temos tempo e verdadeira dedicação para o que realmente temos que fazer... que é ... ensinar Reiki! Outra coisa essencial passa pela nossa acreditação enquanto formadores, devemos investir tempo na nossa formação e o Certificado de Aptidão Profissional - CAP - é um curso óptimo para nós, reconhecido pelo IEFP. É necessário cortar quase todo senão todo o "misticismo" que foi criado em torno do Reiki de forma a conseguirmos uma aprovação enquanto terapeutas profissionais. Isto é que realmente conta!

Ola Rui não sei quem é mas no Amor Incondicional pergunto-me se realmente acredita no que diz, embora até o possa fazer ...

A primeira vista até parece que tem razão sem a pussuir, com todo o respeito pare leia e reflicta no que disse e repar em algumas varias contradições ditas por si e contra si mesmo. ja la vamos

Primeiro convem, estar-mos conscientes, que para todos nós por vezes mudar de opinião revela um grau de maturidade e crecimento interno e consciencial, mas apenas acontece quando nos dispomos a isso e o COSMOS presenteia-nos.

Antes de mais os pontos nos ÌÌÌs, O REIKI È COMPLEMENTAR e Só COMPLEMENTAR tudo o resto que defende NÂO È REIKI, voce sabe que a musica ajuda na recuperação e na cura mas espero que não queira criar aqui uma escola com ensinamento musical por amor de Deus, se bem que alegrava o pessoal, assim so nos podemos quase rir porque pessoas cheias de ideias... estão a tentar moldar questões pertinentes que envolvem outras.
* Qual o porque de o Sr. querer juntar primeiros socorros e sei la mais o quê, ao REIKI para depois como diz PASSAR a cadeira ... acaso a cadeira não esta ja ocupada pelos INEM / Bombeiros e pela Clinica Geral e as Urgências?
*O Sr. defende uma adaptação á cultura Oriental mas alem de a desconhecer (poderá conhecer o que lhe disseram que ela é ou era apenas) mas lembre-se e nunca esqueça esta no Ocidente.
* no Oriente jamais alguem pode sonhar em separar o Reiki da Espiritualidade É o OPOSTO que aqui querem fazer para o reconhecer o fazer aceitar pelos governos alias se não fosse isso não estavamos aqui a ter este tema de debate certamente DEFENDERIAMOS TODOS em unissono a Exelente ferramenta de transformação Espiritual que é o Reiki, sem dissociar as duas vertentes cura/espiritual e sem andar com malabarismos (difarçados de espiritualidade)
Cont:

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Cont:*No Oriente ensinamentos e iniciações eram passados em Mosteiros e outras instituições de caracter publico e particular mas sem fins lucrativos,alimentação Hospedagem e as pessoas poderiam aí permanecer semanas ou meses, acaso reunir estas e outras questões não se torna quase impraticavel aqui no Ocidente
*Isso é uma questão cultural e isso não se ensina constroi-se, ja nos tempos de Jesus isso se fazia Jesus ensinava e curava gratuitamente, mas sempre enviava os seus seguidores directos os discipulos na frente alguns dias para preparar localmente atravez dos residentes locais um local onde pernoitar e onde e como se alimentar, ISSO É CULTURA de uma ou mais CUMUNIDADES isso não se ensina nem tampouco se compra ou se importa, os Ocidentais SÂO OCIDENTAIS e NÂO existe nada de errado todos estamos de uma ou outra forma a trabalhar para o todo e de volta a CASA, não se preocupe com os outros pois é na confusão que respladece a clarza e erro que brilha a acertividade.
*Recentemente debatia um tema da Distância (Bela oferta de Deus afinal somos seres multidimensionais e não assim tão pequeninos já basta de limitações ou então questionen-se se acham que voces não o são, onde esta o erro, pois EU SOU ILIMITADO na minha multidimensionalidade) e acredito e sei que voces tambem o são.
*Nesse contexto esse dito mestre reiki não crê na qualidade e abrangência das curas e não aceita as iniciações á distancia aliás chega á (IN)compreenção de que não será de Reiki será de outra coisa qualquer, porem esta mente iluminada crê nos miligres de Jesus vêm de uma formação Catolica e sabendo disso questionei-o sobre se acreditava nos milagres ao qual respondeu afirmativamente e mais disse isso nem se questiona, ora bem com estes dados perguntei o que ocorria quando Jesus curava ..quando as poessoas lhe pediam para ir a sua casa e sendo longe Jesus as despedia e lhes dizia por ex. volta em paz teu filho esta curado, perante esta pergunta ... interrompemos o debate
*Suas questões curso CAP não tem nada a ver com Reiki é uma questão CULTURAL e claro governamental onde aqui pouco se faz sem os Governos ao IVÉS da questão CULTURAL do Oriente onde pouco se faz pelo governo sem opinião ESPIRITUAL.
* para terminar o Sr. Rui Serôdio diz:...conseguirmos a aprovação... ISTO È QUE REALMENTE CONTA! eu pergunto pra quem? o Sr. Rui serôdio fala em nome de quem? por favor não me inclúa nisso para mim os fins não justificam os meios,
(salvo raras excepcções bem definidas e na mesma direcção)

Um Abraço, e desejo-vos uma boa caminhada de volta a casa do Pai/Mãe
Peço desculpa o servidor desligou e ja enviou mensagens duplicadas peço o favor de as retirarem caso desejem obrigado, Maurício

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Logo no início deste tema, a Sra. Isabel disse: "A minha luta é que para o Reiki seja reconhecido pelo Sistema Nacional de Saúde, e não dar mais motivos para que o nosso trabalho seja desacreditado, que é isso que acontece se algo como esse ensino à distância for em frente. Não tenciono passar por charlatã, pois que o Reiki é algo muito sério para mim e não uma brincadeira ou uma moda como muitos pensam."

Agora eu te pergunto Isabel: O que você fez com o Reiki até agora para sentir-se acima de pessoas sérias que trabalham à distância? Lembre-se que estou no Brasil e recebo inúmeros pedidos de iniciações à distância gratuítas aí mesmo de Portugal. Se você está lutando tanto, porque então quem está próximo de você procura por pessoas queestão tão longe? Só para deixar bem claro, se a iniciação à distância é charlatanismo, logo, a cura também o é, pois se somos apenas canais, não teríamos como qualificar a energia de tratamento ou a energia de sintonização. Aliás, os reikianos precisariam estudar um pouquinho mais para descobrir que uma sintonização nada mais é do que um tratamento de re-alinhamento. Quando se fala bobagens sem saber o que está se falando, corre-se o risco de ouvir quem sabe o que fala. Ao amigo Rui, mesmo não querendo mais se manifestar, entendo sua posição quanto ao respeito, mas discordo de visão profissionalizante no Reiki.

Marcelo - Circulo de Reiki Desmistificado

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Olá amigo Marcelo
em primeiro lugar convem aclarar que isto não é uma luta ok e sim numa discução seria e honesta e onde todos saimos ganhando.
O Reikista ou reikiano acima de tudo deve ter uma mente aberta e ler, ler e ler ou seja pesquisar e estar informado, pode e deve ser um optimo pesquisador, para acima de tudo meditar e ponderar e so depois emitir uma opinião fundamentada mas por vezes vemos apenas um lado da questão ou porque não pesquisamos no sitio certo enfim e como tal nem sempre temos razão, e uma vez expostas outras idéias ou propostas devemos 1º analiza-las e se estiverem certas então aceita-las, sem necessidade de pesquisas facciosas etc.
Nos casos em que se quer comprar o tempo atrazado convêm ver e saber como era a vida nos tempos de então e só depois fundamentar uma idéia no minimo válida e voltamos ao caso do Dr.Micau Usui que comprendeu o periùdo de 15 Ago 1865 a 9 Mar 1926.
Devemos abrir amorosamente nossas mentes Divinas e lembrar como eram esses tempos e que marcaram a diferença na história e consecutivamente no mundo:O primeiro veículo motorizado a ser produzido com propósito comercial foi um carro com apenas três rodas. Este foi produzido, em 1885, pelo alemão Karl Benz em 1876 é descoberto o telefone e só 2 anos mais tarde é desenvolvido a partir de então seriam criadas redes e linhas telefonicas que levariam anos a espalhar pelo mundo em Portugal por ex. a ligação das linhas a Espanha e por sua vez ao mundo da-se apenas no ano de 1925 em Dez. um acordão entre os dois paises permite a partir de então começar em 1926 a montagem de linhas que tirariam Portugal do isolamento.
Internet é descoberta e aproveitada pra fins militares e de programação em 1960 e só anos mais tarde sugem os primeiros servidores (org. gov. edu. etc) e só posteriormente desenvolvida e para acesso ao publico em geral com adsl, apenas a pouco mais de uma decada.
Telemóvel 3 Abr 1973 (curiosamente não era confortavel pesava 1.089Gr.)a partir de então surge o desenvolvimento e surge anos bem mais tarde aquilo que hoje conhecemos como GSM em 1998 tornando possivel o telem. ao alcance de qualquer bolso.
Menssenger 1997 começa a dar os primeiros passos com chamadas gratis e tambem a partir de então desenveu-se a video conferência que permite acompanhamento em tempo real a custo 0€
Penso que o principal esta dito analizem sem fracionismos e meditem : será o mundo de hoje comparavél com os tempos de Micau Usui (nosso saúdos Mestre)!

Um abraço

Círculo de Reiki Desmistificado disse...

Meu amigo, não fui eu quem disse o assunto relacionado à luta, reveja a primeira abertura deste tópico, onde a Sra. Isabel cita tais palavras. Quanto a diversidade de possibilidades atuais em comparação à época do Dr. Mikao Usui, é evidente que tais mudanças seriam utilizadas pelo mesmo, objetivando-se, assim, a facilitação do aprendizado de seus alunos. Concordo contigo nesta questão. Também concordo com o ponto de vista do amigo Rui, pois é evidente que hoje temos diversos segmentos e muitos deles agindo de forma desonesta. Precisamos do bom senso sem radicalismo. Este bom senso deveria ser condicionado por pessoas qualificadas e, é aí onde mora o perigo. Prefiro não falar mais sobre este assunto, pois creio que as pessoas são responsáveis pelo que pensam e como agem. Quando vejo o ataque de reikianos contra reikianos, só me resta voltar ao meu canto, refletir, me auto aplicar e lembrar que nosso mundo não sofre sozinho, pois os habitantes deste planeta escolheram cada um o seu caminho. Outra coisa que deveríamos tomar cuidado é quanto à afirmação de que este ou aquele é MESTRE! Garanto que o termo MESTRE é utilizado por pessoas que tenham alguma ligação com o processo de desenvolvimento, coisa difícil de se encontrar hoje em dia. Antigamente um Mestre levava este nome mediante seus feitos... hoje em dia basta ter uma certa quantia no banco e de um dia para outro você já se torna um Mestre. Neste ponto concordo com o amigo Rui. Um beijo na alma de todos.

Marcelo

Universo Criativo - ReikiMaior disse...

Boa Tarde

Marcelo eu sei ao que voce se referia e sei que não foi voce, alias antes de comentar eu leio os topicos todos.

Mas tambem sei o que eu disse, isto é o problema da escrita em relação a uma conversa falada ou verbalizada ora veja a intênção é esta: tudo o que aqui falamos (forma escrita claro) é um debate fraterno e não uma briga seja com quem for pra ver quem ganha ... é isso que eu tentei passar na mensagem anterior, longe de mim qualquer outra atitude.

Veja o que eu escrevi antes neste topico e no outro do site da associação (quem tem qualidades morais e espirituais para fiscalizar quem), ora bem aqui a questão é o tipo de formação para formadores e profissionais e esta em causa o que a parte governamental aceita como critérios e nesse caso existe essa area a respeitar ou então adiar e tentar mais tarde outra luta direcionada para aceitação tal como o Reiki é hoje dessiminado e aliás com pessoas que tem feito um exelente trabalho a distância, e os exemplos multiplican-se.

Outra coisa é na base deste tema jogar toda uma extrutura por terra !!! isso é que ja não concordo nem ajuda o reiki como um todo.

Acredito e penso que todos nós, que o Dr Micau Usui utilizou tudo o que lhe era possivél, agora a questão é estamos nós a fazer o mesmo? ou talvez podemos impedir pessoas de exelente qualidade de poderem continuar a labuta espalhando o Amor?

Todos sabemos que levar uma formação presencial teria que passar obrigatóriamente pelos grandes centros e depois levar practicas etc. isso levará pelo menos semanas, para moradores locais não ha esse problema de base mas para os de fora coloca duas condicionantes.

1 - a parte economica e 2 - as tomadas de tempo extra (faltar ao trabalho) deslocações e acomodações que por sua vez se cruzam e somam a primeira.

Por exemplo no meu caso sou do Alto Alentejo aqui juntinho a Espanha, teria de me ausentar varios dias da familia mas com custos acrescidos???

Já vi esse filme antes a cerca de 5 anos atraz, na altura ponderei cursar na escola portuguesa de reiki ou centro tibetano de faro e não o fiz por a forma que eles dão os cursos que é mais ou menos dentro dessa vertente.

Não coloco em causa o trabalho alias eu tambem gosto de ajudar presencialmente poder conhecer as pessoas crian-se laços de amizade e sempre que as pessoas possam vir ate cá, eu fico grato, mas quando não é possivel ajudo a distancia sem problemas, temos o menssenger e o videochamadas que resolve bem, pois cada caso é um caso, e neste eu dou preferencia a primeira mas tambem dou permissa e aceito a segunda de coração aberto.

Neste caso das formações teremos que debater talvez outro tema que tera de levar em conta locais para abrangencia nacional que possibilite as formações de forma equilibrada energetica e financeira.

Mas por outro lado não podemos é por esta obsevação da lei civica e civil e laboral que reconhece o trabalho (Presencial e manual) colocar toda a extrutura em relação ao Reiki de rastos e descredibiliza-la.

Porque aliás segundo alguns pouquissimos relatos distância/presencial os maiores problemas estão em casos de pessoas que se dizem Reikianos e o fazem presencialmente pois enquanto os primeiros podem ser NADA e a pessoa faz a transferencia bancaria e do outro lado não esta um Reikiano no segundo caso abusam da fragilidade da pessoa e acariciam (apalpam, se levarmos em conta que os poucos relatos são fededignos) etc. veja que a distância pelo menos não é possivel acariciar o corpo de ninguem etc.(dou a permissa de existirem poucos relatos porque as pessoas depois envergonhan-se de relatar tais abusos, enfim... é possivél).

Espero sinceramente que o equilibrio seja encontrado, que muito trabalho possa ser feito a distancia e que depois fazer o resto em 1 ou 2 dias presenciais (se realmente o governo exigir), para reconhecimento (por parte de .....) mas vamos esperar e fazer o nosso trabalho de casa "so por estou calmo estou tranquilo".

Um Abraço, a todos Maurício

Jose L.F. disse...

Boa noite a todos com muita Luz, Paz e Amor.
Nos princípios do Reiki aparece uma tradução que refere a seguinte frase:
Só por Hoje não CRITIQUES e sê Grato.
Seguindo esse e todos os outros, não venho critigar nada nem ninguém, mas sim mostrar Gratidão por todas as possibilidades que o Universo coloca na minha vida.
Sintonizações à distância eu não concordo, nunca recebi nem nunca fiz e, sinto que talvez nunca farei. No entanto aceito, respeito e comprendo que outros seres o façam. O Respeito pelo livre Arbítrio é um princípio de devemos seguir. Também não luto contra coisa alguma, limito-me a defender e promover os valores que defendo.
Antes de nos querermos ligitimar perante a sociedade é importante que todos nos ligitimemos perante nós mesmos, através da standarização de práticas, de valores cobrados, de distâncias temporais entre Sintonizações. enfim de todo um conjuntos de parâmetros através dos quais podermos ser exemplos vivos de organização e respeitos mútuos. No meu sentir ainda não estamos suficientemente organizados, pois as discrepâncias entre os muitos Reikianos que estão na Praça são abismais e isso dá uma imagem de desorganização. Também sabemos que são em Portugal milhares de Reikianos. Quantos estão inscritos na Associação?
Quantos estão legais?
Quantos?
Quantos?
Louvo aqui o GRANDE trabalho da APR, na pessoa do João Magalhães, ao qual aqui manifesto o meu mais profundo sentimento de Gratidão pelo empenho e dedicação que foi feito até aqui, mas muito há para fazer, antes de podermos vir a dar um passo em falso.
Muitas situações e pontos de vista há para trabalharmos em sede prória.

Um Enorme Sorriso do Coração

JLFN

NAMASTE-----

Miguel disse...

O Reiki ensinado à distância, na minha modesta opinião, visa a massificação e o lucro. Pois, para que eu me faça entender, a internet, por exemplo, como veículo preveligiado de informação, passará a ser usado para "ensinar" uma arte que deve ser presencial e, a meu ver, até individual de Mestre para Aluno.

Quem quer ensinar com qualidade e/ou ajudar deve, acima de tudo, ser sério e seguir uma ética inquestionável.

Quanto às Associações, neste caso de Reiki, devem ser o garante de boas práticas. Não devem apoiar o ensino desta Arte milenar à distância; sob pena de, também elas, perderem credibilidade.

alvaro disse...

Se me permitem participar, gostaria de dar o meu comentário.
Fui sintonizado(iniciado)Á distancia,
a quatro anos , e a partir desta data, não me preocupei muito em avançar nos níveis posteriores.Pois tudo o que eu precisava e sempre sonhei, eu tinha , podia curar a distancia , curar presencial, eliminar toda e qualquer consequência de uma queimadura, por sopa quente, fechar um corte de faca superficial em 3 minutos, tocar em um cãozinho mancando e imediatamente vê-lo sair andando normalmente.
Alguém poderá dizer , mas o assunto não é este.
Eu digo que é , pois se trata de estar apto ou não, o nosso amigo Ruy insiste em que o reikiãno tenha conhecimento de medicina, enquanto, que a energia do reiki é inteligente,não precisamos direciona-la. Não somos curadores somos condutores , meros instrumentos.
E seria contraditório dizer que não se pode ou não se deva iniciar a distancia , se algumas técnicas envolvem nomes e fotos de quem esta distante.
penso sim que a essência do reiki esta ameaçada, não por sermos iniciados a distancia, mas quando a transformamos em comercio, nos esquecendo que não é nossa a energia e sim do universo.

Adriana disse...

Caros amigos. Volto aqui para colocar mais uma experiência obtida. Há alguns dias atrás, fui solicitado a re-iniciar uma pessoa que havia sido iniciada presencialmente por outro professor, nos 3 níveis. Esta pessoa foi sintonizada num prazo total de 6 mêses e pagou valores absurdamente altos por sua sintonização. Acontece que tenho os e-mails desta pessoa me pedindo para tirar dúvidas, pois seu professor sempre dizia que suas dúvidas eram assim mesmo, que iriam aparecer as respostas no tempo certo. As dúvidas eram: Não senti nada nas 3 sintonizações. Não sinto nada no momento de aplicar. As pessoas não sentem nada quando eu aplico. Enfim, nada mudou. Como fiquei com pena desta pessoa, ofereci à ela as sintonizações gratuítas à distância. O resultado, segundo ela, foi incrível. No momento combinado para a sintonização de nível 1 ela disse que sentiu um forte sono, uma grande crise de choro e as mãos esquentaram como nunca. Após a sintonização, no segundo dia, ela foi tratar seu cãozinho que está com problemas de dores próximo as patas traseiras. Após aplicar em seu cãozinho, o mesmo começou a correr (coisa que não fazia há mêses) e a se alimentar como nunca. O iniciado está dormindo 4 horas há mais por dia, pois há 8 mêses estava com crises de insônia.

Agora pergunto à todos vocês e peço apenas que reflitam. O problema das iniciações à distância, não deveria ser questionado sobre as possibilidades, mas sim no caráter de quem as ministra, concordam ou não? Esta pessoa gastou um valor que praticamente não tinha para tentar conhecer o reiki presencialmente, e acabou o conhecendo sem gastar nada, à distância. Perguntei se ela queria seguir para o próximo nível e ela me disse que foram tantas mudanças em sua vida, que ela prefere esperar para absorver tudo. Inclusive ofereci totalmente gratuíto e ela me disse que quer me pagar pelo bem que recebeu. Analisem amigos, apenas analisem. Um enorme beijo na alma de todos.

Professor Marcelo Lopes

Marisa Tavares disse...

Namastê!

Todos os Níveis de Reiki Essencial que adquiri foram resultantes de sessões presenciais. Para mim são válidas as iniciações à distância, pois fiz algumas em outras ramificações do Reiki pois o tempo e a distância, digamos que a própria acessibilidade aos cursos dada a minha vida profissional e familiar, e na altura o meu estado de saúde apresentavam algumas exigências. Posso afirmar que funcionaram comigo na sua plenitude; depende do formando, da sua organização, do seu respeito pela formação que adquire - e penso desta forma relativamente a qualquer área do saber. Contudo, manifesto o meu sentir que o nível III do Reiki (Nível de Mestre Professor) exige formação presencial numa conduta ética. Reiki é uma "ferramenta poderosíssima" dependendo do terapeuta que a aplica; tal como escolho o meu médico também faço a minha escolha em termos de terapeutas de Reiki. Penso ser importante legislar a Terapeutica do Reiki; não impedindo que milhares de pessoas possam ter acesso à Formação por questões pessoais, mas implicando regras éticas na formação de Terapeutas credenciados.
Anseio que o Reiki seja mesmo reconhecido a nível mundial no que respeita à área da Saúde.

ROSA EU SOU FLOR disse...

Boa noite
Fico de fato em estado perplexo.
Primeiro como pode associação dizer que não vira as costas, pois diz "que não é virando as costas que se abraçam corações!"
Pois eu digo que sim a associação vira as costas na medida que diz que "não colabora nem actua com sintonizações à distancia!"
Pois bem queridos, se falo muito de amor, HONESTIDADE, harmonia, enfim quando na verdade nenhum sentimento desses é nutrido!....
Eu sou de uma linhagem que diga-se de passagem bem reconhecida, no entanto, me esqueço da importância do mesmo.Afirmo que tem iniciações bem como sintonizações PRESENCIAIS que são autenticas "falsidades" sem a verdadeira essência do que apregoam "REIKI". Se acham que o facto de estarem ali a abraçar ou com um sorriso é suficiente, pois mais parecem roboos, aprenderam como se faz e a partir daí fazem como "decoraram" sem qualquer sentimento de dentro!
É escusado dizer que não faço deste exemplo a generalidade das sintonizações ou iniciações à distancia, mas que existem disso eu posso afirmar, não comprovar porque estas coisas se sentem não se provam com provas físicas.
Eu pratico iniciações e sintonizações à distancia, a um ano, sou mestra a três anos, demorei esses mesmos 3 anos para decidir envergar nesta caminhada, foi preciso muito de mim, muito amor e consciência do trabalho que eu iria realizar.
Faço presenciais mas aos mais chegados, pois para fazer presencial tem uma logística longa a realizar, não faço do reiki minha profissão, tenha a minha profissão onde emprego amor mas essencialmente é por motivos material. O reiki é minha vida, a minha verdadeira entidade, meu verdadeiro caminho, que todo o tempo dispensado é pós laboral, onde requer imenso de mim, abdicando de alguns prazer para me dedicar a um só prazer REIKI,onde tenho o "meu" cantinho onde apenas reina o amor e cura na jornada do Reiki, livros, apontamentos, pesquisas, imensas pesquisas, entrevistas que vou fazendo, enfim imensa matéria...que juntamente com o REIKI me ajuda a outras pessoas a se iniciarem nesta caminhada porque não pensem que é só querer ser reikiano e já esta, porque também se compra muitos certificados presenciais se não a maior parte deles, existem reikianos que utilizaram a modalidade presencial que estão bem longe do que se trata a ENERGIA REIKI.
Enquanto aos sintomas, normalmente aparecem umas horas depois da sua iniciação ou sintonização, poderá sentir algo leve na hora, mas como toda a gente sabe a sintonização é uma curta duração, então nas horas posteriores ou nos dias a seguir é que o Mestre responsável deve estar pronto a responder a auxiliar os seus alunos, e qual o método usados para os mestres que realizam seus cursos presenciais utilizam? INTERNET, TELEMÓVEIS E OUTROS, apenas utilizam a sintonização presencial para se garantirem que são mais sérios que os que fazem á distancia, se enganam a eles (mestres) próprios.
DEVEM RESPEITAR O REIKI E NÃO O MÉTODO QUE UTILIZAM, porque se respeitarem a verdadeira essência da energia estará em harmonia com o Universo e bem com sua alma.
O aluno deve sempre respeitar o seu coração e o mestre deve aceitar sintonizar quem o escolhe!

(OBS: TODAS AS MINHAS INICIAÇÕES OU SINTONIZAÇÕES SAO ON LINE, O QUE SIGNIFICA "PRESENTE" OU "EM LINHA")
tendo contato visual e se estiver preparado "fisicamente" pois on line vc pode sentir perfeitamente a energia do outro ser que esta visualizando, para alem de escutar e ser escutado.
REIKI É AMOR ENTAO SÓ É POSSIVEL E SO FUNCIONA QUANDO DESSE AMOR É DOADO....nao é por acaso que em muitos casos tratamentos presenciais deixa muito a desejar e outros á distancia são verdadeiros milagres....!!!!